21 abril, 2019

Sondagem no Amor



Amar é uma aproximação
De coração pela emoção,
De corpo pelas carícias
e de alma pelas feridas.

Amar é uma revelação
Do mundo interno
Permeado por histórias
De lágrimas e glórias.

Amar é uma gratidão
Pela possibilidade de contemplação
Da beleza contida de uma vida
Que autorizou a você não ficar mais escondida.

Amar é proximidade
De espaço, de tempo e da verdade
Tanto materialmente
Quanto espiritualmente.

Amar é negar o distanciamento
Num profundo toque e beijo,
Num profundo olhar e escutar,
Num profundo partilhar...

Amar é estar perto do amado
De todas as formas.
Amar é o profundo contato
Para uma sondagem entre almas.

Amar é uma sondagem
Que procura dar e receber passagem
Para desvendar e revelar
E fazer o possível para na vida alheia somar.

O amar nos dá um sentimento
De profundo acolhimento
Por não estarmos, nessa vida, sozinhos
para seguirmos nossos caminhos.

15 abril, 2019

Poemas Antigos (Parte 2)

Achei mais poemas antigos de um caderninho com vários. Lembrando, esses poemas são extremamente antigos...

1. Sozinha 
- Solidão, Depressão, Tristeza

`As vezes, me encontro na escuridão.
Sem uma lanterna na mão.
Sem um escudo de proteção.
Morro numa guerra que luto sozinha
contra pessoas enfurecidas como um vulcão.
Me rendo! Mas é tarde demais!!
Não dá para lutar mais...






2. Amores e Desejos 
- Amor, Simples, Narrativo, Perdão

O amor acontece.
O amor entontece.

O amor amolece.
O amor entimidece.

O desejo domina.
O desejo fascina.
O desejo da menina.
O desejo incrimina.

O amor é magia.
O amor é alegria.
O desejo é inevitável.
O desejo é castigável.

O amor é complicado.
O amor é acabado.
O desejo é malvado.
O desejo é danado.

O amor é seu.
O desejo foi meu.
O amor sofreu.
O desejo faleceu.

O amor desmaiou.
O desejo pecou.
O desejo perdoou.
O amor acordou!






3. Fui... - Solidão, Tristeza, Depressão, Maior de Idade,

Tudo se apagou.
Tudo se desligou.
Meu coração se cansou de pulsar.
Minhas células estranharam não receber mais ar.
Porém nenhuma teve disposição para reclamar.
Elas foram descansar...






4. Amor I Love You 
- Amor, Jovem, Medo, Simples,

Tenho um segredo.
Tenho muito medo
de que ele seja descoberto
e por ti aberto.

Eu fico descalço...
Eu disfarço
para não haver confusão...
para não chamar atenção.

Suas miradas
me dão asas...
Me deixam pelada
porque não dá para dizer nada...

Não aguento mais esse amor.
Sem ti, me inundo de dor.
Quero ficar contigo sem pudor!
Por favor, me deixe ver o mundo com cor!

5. Sobrevivência
- Desilusão, Tristeza, Solidão, Esperança

Guardei para mim.
Não sabia que foi assim.
Sou a culpada
por não acontecer nada.
Minha alma não me perdoa.
Ela simplesmente voa
Quando tento conversar...
Ela algum dia irá voltar...













6. Cadê você, Identidade? 
- Diálogo, Filosófico, Solidão, Tristeza,

Cadê você, identidade?
Qual é a minha personalidade?
Irei me encontrar com Deus
e lá ficarei para deixar os meus "eus".
Cadê o maldito feiticeiro?
Onde está o meu eu verdadeiro?
















7. Cura
- Desilusão, Amor, Tristeza, Solidão, Versão

Olhe para mim!
Como pôde ser assim?
Não fiz nada!
Nenhuma visita de fada
para curar meu interior
e amenizar minha dor...
Acabou tudo!
Nada supérfluo, só não mudo!!
De riqueza,
só tinha a beleza.
Era tão bom!
Todo cheio de dom...
Que amor bandido!
Meu coração está ferido!!
Venha me visitar
para logo me curar!







8. Nós 
- Perdão, Amor, Desilusão,

Olhe,
não molhe...
Entenda isso...
Não é difícil!
Sou eu!
O problema não deu..
MEU problema.
MEU dilema.
Um casal
um tanto anormal
éramos nós
por criar nós
que tem tantas linhas
em que sou a culpada de muitas...
Você tem a ver com poucas.
Então, pare de sofrer!
A verdade machuca
Não se contorça pela maluca,
pela inevitável dor,
pois ela não apresenta cor
nem sentido
quando sou eu a principal culpada desse tremendo martírio...











9. Daniel e Luciana
- Amor, Amizade, Medo, Jovem

Luciana não sabia
que seu melhor amigo a via
como uma princesa,
com uma luz radiante acesa.

Daniel não sabia
que sua melhor amiga a via
como um príncipe
caminhando ao seu coração num veloz jipe.

O final de tudo é uma vírgula ou um ponto?
A verdade é que ninguém deixa o destino pronto.
Eles devem criar coragem para se declararem
e assim, sem vírgulas, se amarem.

O ponto de interrogação do que sentem já é uma certeza.
Para terem um ponto de exclamação, é preciso de fortaleza
para que consigam terminar a redação
satisfeitos com a de ambos relação.

Até que numa viagem
Daniel e Luciana se declararam com coragem
e assim, fitaram um amor imortal
e não sabem até hoje se é de fato real...






Referências das Pinturas:
(1) Lunas de invierno by MSheridan (Mery Sheridan - EUA, Los Angeles)
(2) Jon PAUL - Inglaterra
(3) girl falling into darkness - Autor Desconhecido por mim
(4) Andre Kohn - EUA, Arizona
(5) FallanDark.deviantart.com on @deviantART
(6) "Dreamer's Pool" Livro por Juliet Marillier da Nova Zelândia
(7)  Não achei nada... Foto é mais difícil...
(8) Emerico Imre Toth é um pintor húngaro
(9) Andre Kohn - EUA, Arizona

14 abril, 2019

Sou Índio

Sepé Tiaraju 



Da minha identidade eu tenho orgulho
Porque cuido do mundo
Por ele proporcionar a vida
E por isso, deve ser zelado todo o dia.
Por Nós, é extremamente sagrada e amada a terra.
Tem homem contemporâneo que assim não a enxerga
A tornando produtiva e mercadoria a todo custo
Mesmo que ela peça socorro a cada segundo.
Sou índio e buscamos colher
De uma forma sustentável comer.
Sou índio e buscamos viver
De acordo com nossa cultura e costumes humildes que pudemos livremente escolher.
Sou índio e buscamos sobreviver
Lutando pelo nosso direito originário da terra sem nos render.
Sou índio e me arrisco a morrer
Pelo meu povo que está sendo ameaçado a perecer.
Faço o possível pelos meus
E ao lado dos que se foram e de Deus,
Procuro fazer justiça
Pelo nosso direito de moradia.


Referência e Comentário: 
1. A poesia é uma homenagem ao Dia do índio - 19 de abril.

2. Me inspirei no video abaixo que recebi no Whatsapp também.
Gostaria de pedir licença para dizer na poesia ser índio embora não seja indígena. `As vezes, eu não consigo controlar algumas ideias quando vem muito forte. Eu estava pensando num poema em que o eu-lírico fosse um índio.
Porém, procurei ser empática com a situação dos povos indígenas e estudar a respeito, como, por exemplo, a resposta da líder indígena Sônia Guajajara à senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) que fundamentou minha poesia. Mas, declaro que não sou indígena e estou procurando entender e mostrar o posicionamento da indígena Sônia em forma de poema como se o poema fosse apenas uma síntese do seu comentário. 


3. Sou estudante de psicologia e estudei também pelo livro que é uma tese de livre-docência com muitos relatos de jovens indígenas aculturados da Amazônia em que pude entender um pouco mais dessa realidade apesar de não ser totalmente. 
Título do Livro: Adolescente e Sofrimento Emocional nos Dias de Hoje 
Autora: Leila Salomão de La Plata Cury Tardivo
Data: Agosto de 2004
Universidade: Instituto de Psicologia da USP. 
Editora: VETOR 

4. Ao pesquisar uma imagem, percebi que a minha poesia conta muito a vida de Seré Tiaraju que é o índio da imagem acima. 

Para saber mais a sua história: 
"Sepé Tiraju, líder guarani, deu a vida para defender as terras do Povo Nativo Gaúcho. Virou mito e reconhecido oficialmente como "herói guarani missionário rio-grandense" pela Lei nº 12.366 do Estado do Rio Grande do Sul e Herói da Pátria Brasileira pela lei Federal 12.032/09." (1)
"Foi Corregedor do Cabildo de São Miguel, o mais tenaz resistente à entrega dos Sete Povos aos Portugueses, em troca da Colônia de Sacramento. Sepé Tiaraju transformou-se num autêntico guerreiro, chamando para si a responsabilidade da defesa do povo guarani, da cobiça e do egoísmo dos Espanhóis e Portugueses, pela posse da terra. Em uma carta, a ele atribuída, dirigida ao governo espanhol ele escreveu: “Nossa riqueza é a nossa liberdade. Esta terra tem dono e não é nem português nem espanhol, mas Guarani”.
Sepé morreu em 7 de fevereiro de 1756, às margens da sanga da Bica, afluente do rio Vacacaí, no município gaúcho de São Gabriel. Três dias depois ocorre a Batalha de Caiboaté e a morte de 1.500 dos principais guerreiros e Caciques Guaranis. Encerrava-se assim, uma das mais bem sucedidas experiências de vida comunitária cristã de todos os tempos citadas por Voltaire, principal Iluminista Francês, como “Triunfo da Humanidade”.
Por seu feito, Sepé Tiaraju, é considerado santo popular, virou personagem lendário do Rio Grande do Sul e dos Povos Nativos da América Latina, sua memória ficou registrada na literatura por Basílio da Gama no poema épico O Uruguai (1769) e por Érico Veríssimo em ‘O Tempo e o Vento’." (2)

(1) http://www.portaldasmissoes.com.br/noticias/view/id/59/sepe-tiaraju:-lider-guarani-o-espirito-gaucho-de-l.html
(2) https://gauchazh.clicrbs.com.br/comportamento/noticia/2018/10/quem-foi-sepe-tiaraju-primeiro-indio-brasileiro-que-pode-ser-santificado-pela-igreja-catolica-cjn6iu2ka04q601rx2ao45mj3.html

Te Desejo Tanta Coisa


Eu te desejo um tanto de amor
No seu caminho.
Eu te desejo um tanto de dor
Para que faça dela um bom ensino.

Eu te desejo a sublime paz
De uma linda andorinha.
Eu desejo que você se sinta capaz
De fazer o que quiser com sua vidinha.

Eu te desejo um céu estrelado
A si mesma e a quem tiver do seu lado.
Eu te desejo compreensão
ao seu aprendiz coração.

Eu te desejo o céu e o mar
Já que aprender a voar e nadar
É essencial para amar.

Eu te desejo a leveza e a brisa
Já que aprender a lidar com a caída
É essencial para flutuar em harmonia.

Eu te desejo 

ser amável embora a dor
e ser perseverante ao amor...

Referência: Essa poesia foi inspirada numa belíssima música "Te Desejo Vida" da Flavia Wenceslau. 


Diferente Amar


Um beijo delicado é o amor retratado. 
Um beijo suave é o carinho que faz parte.
Passamos o tempo lado a lado.

Amo me ver do seu jeito tão apaixonado. 

Apesar disso, desculpe... mas não dependo disso para a felicidade.
É possível encontrar prazer de outras formas na verdade.
Amigas, família, hobbies, consigo,.. só basta perceber e escolher,
Mas adoro também com você o amor doar e receber.

Amo ter sua companhia,
Pois me compreende, me eleva e me anima.
Amo receber seu carinho,
Mas não depende disso meu sorriso.

Nosso namoro soma na minha vida
Por essa forma de amar que compartilha
E que não é sufocante nem egoísta.

Quero contigo a vida, que já é boa, partilhar.
Você a minha vida só tem a acrescentar
Pelo tanto que me faz bem te amar...


Comentário: o poema faz uma reflexão sobre o beijo e sobre o pensamento de que não se pode viver sem o namorado. O amor é algo essencial na nossa vida que podemos encontrar de diversas formas. A minha ideia não era fazer um soneto.

Referência: 1. Poesia inspirada na tatuagem de Javi Wolf do México. 
2. Poesia feita para o Dia Internacional do Beijo - 13 de abril. Desculpe o atraso. Estava viajando. 
3. Poesia inspirada também na música "Partilhar" do Rubel. "Quero partilhar a vida boa com você."


11 abril, 2019

Sempre no Peito

Pintura de Josep Royo (Espanha)


Voar ao abismo

é um ato rumo ao prejuízo

porque se não nos amarmos de fato,

como conseguiremos amar quem está do nosso lado?




Amor vem da compreensão

de cada coração.

Se o ser humano tem virtudes e defeitos,

o amor a si mesmo e ao próximo estará sempre no peito.





Referência: Poesia inspirada na quadra " Amo..." de um amigo do Recanto das Letras chamado Fabio Fernandes. Recomendo muito suas poesias. São sublimes, lindas e encantadoras. Link: https://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamor/6614723
" Ame ao próximo assim como a si mesmo" - Jesus Cristo

08 abril, 2019

Holocausto dos Pacientes Indigentes



Os loucos devem ser marginalizados
Para a segurança dos bem comportados.
Os loucos devem ser como bichos tratados
Pela razão e instinto estarem descontrolados.


Os loucos devem ser levados
Por trem a um lugar especializado
Já que não se sabe o que fazer
Com quem faz o que a sociedade querer esconder.

Negros, alcoólatras, Necessitados,
Putas, gays, alejados,
Devem subir no trem para o manicômio
Como num holocausto mórbido.

Lobotomia ou solitárias para quem não obedecer,
Dopa ou castigos físicos quem se enfurecer
Já que devem aceitar serem um zumbi
que não tem roupa, não come, não sente nem sorri.

Um por um desce do trem
Pensando que vão ter uma saúde do bem,
Mas só são punidos
Por não serem pela sociedade bem vistos e entendidos.

Categorizar um doente mental
Pelo que seja normal
Pode ser perigoso em vários níveis
justificando tratamentos tão insensíveis...

O respeito se vê por trás das minhas ironias
Que, durante tanto tempo no Brasil, era o pensamento que prevalecia.
Cadê a humanização? O que há por trás da raiva?
Cadê o coração? O que há por trás de uma lágrima?

O precário tratamento
sem considerar a subjeitividade do sujeito
Provocou tanto sofrimento
E tantas vítimas mortas sem nenhum desmerecimento?

Os comportamentos que prejudicam o social convívio
Devem ser devidamente revistos
E não serem vendidos por lucro
às universidades de medicina pelo mundo.

Os psiquiátras, psicológos e médicos estão cada vez mais avançados
e o tratamento à sociedade procura ser mais humanizado,
Pois agora procuram ver o paciente como sujeito social na sua vida
E não um número a mais sem mais identidade nem autonomia.

Se hoje a saúde tenta buscar
um físico, social e mental bem-estar
com o respeito a subjetividade de cada sujeito
é graças a essa história marcada de sofrimento
ter sido elaborada por alguém e de algum jeito.

Você pode fechar os olhos e a mente, mas é a realidade...
Os serviços ainda tem muito o que evoluir na verdade,
mas dizer que não evoluiu é negar o sofrimento de tantas vítimas
que foram tratadas com tanta crueldade e injustiça!

O trem da loucura levou muita gente
Que assim que embarcava, se tornava um indigente doente
De um holocausto que não tinha mais como sair
A não ser como morto já que a anormalidade tinha só valor assim...


Referência: Poesia inspirada no Livro "Holocausto Brasileiro" de Daniela Arbex.
Para saber mais:
https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/historia-manicomio-barbacena-holocausto-brasileiro-matou-60-mil-nise-silveira.phtml
Comentário: Sei que esse tema é muito forte. Eu precisei ler esse livro para a faculdade e fiquei surpresa tanto com a barbaridade que era cometida no Hospital Colônia em Minas Gerais quanto por muitas pessoas não saberem dessa realidade apesar de triste. A intenção do poema é divulgar os crimes e o trabalho de extrema importância de Daniela Arbex. Leia o livro, se tiver estômago. ´E realmente muito pesado! Mas foi a realidade...

06 abril, 2019

Escada ao Paraíso


Uma senhora vestida com seda,
Maquiada e com coroa na cabeça
Chega no plano espiritual depois de desencarnar
Com a consciência pesada pelo tanto a aprontar.

Ela pega a sua carteira
E na maior inocência,
Pergunta para quem tiver mais perto:
"Quanto é para comprar uma escada de ferro?"

"Quero uma escada para o paraíso
Porque sou rica e ficar aqui não é preciso.
Por ser como uma majestade,
Devo ser tratada como uma autoridade."

"Posso comprar com ouro
Qualquer tesouro!
Nada é impossível para mim.
Diga quanto custa para não me sentir pesada assim?"

Riram da cara da requintada
Pela bobagem do que ela falava.
Responderam a ela: "Comprar sentimento genuíno de paz,
minha senhora, infelizmente, ninguém é capaz.

O sofrimento vem junto
A partir do que fizemos ao mundo.
A consciência tranquila é consequência
Da atitude ao mundo com benevolência.

O ouro não é capaz de comprar
Uma escada ao paraíso.
O ouro não é capaz de lhe dar
Chance para um genuíno sorriso.

Querer uma escada ao paraíso
É não querer se esforçar para ser mais evoluído.
O espírito conquista sua evolução
Dia após dia com o amor no coração.

Amor em toda sua dimensão
Para qualquer um e em qualquer situação.
O Amor é o que te eleva naturalmente.
O amor é o que traz a paz à sua mente"...

A senhora ouviu atentamente
sem saber o que fazer precisamente
por se ver tão assustada e arrependida
pelo que fez com a sua vida...

Referência: Poesia totalmente inspirada na música "Stairway to Heaven" do Led Zeppelin, pois é pura filosofia e poesia.

Vendados Olhos



Vendo os olhos num eterno segundo
De forma que aceito o orgulho
Me dizendo que não tenho erros a rever
Nem conhecimentos alheios que valha compreender.

Tapo os olhos com uma venda
Já que o orgulho me aprisiona na mesma
Sem possibilitar que o universo me ensine
Alegando saber tudo que precise.

Verdades incontestáveis são uma escuridão
Sem ver as pedras que precisam ser tiradas à mão.
A sabedoria é conquistada a cada dia
E me permite olhar a realidade com humildade e alegria.

As pedras são retiradas da nossa alma
Que pesam e dificultam nossa jornada
Restando as penas que aliviam a vida
Pela leveza e delicadeza de sua caída.

O amor preenche o coração
Que se domina pela emoção
De acreditar numa paz espiritual plena
Somente possível quando o orgulho não é uma venda.

Referência: Fiz essa poesia depois da aula que eu dei sobre o orgulho para uma casa espírita. 

10 – (...) O orgulho é a venda que lhes tapa os olhos. Que adianta apresentar a luz a um cego? Seria preciso, pois, curar primeiro a causa do mal; eis porque, como hábil médico, Ele castiga primeiramente o orgulho. Não abandona os filhos perdidos, pois sabe que, cedo ou tarde, seus olhos se abrirão; mas quer que o façam de vontade própria.

https://evangelhoespirita.wordpress.com/capitulos-1-a-27/cap-7-bem-aventurados-os-pobres-de-espirito/misterios-ocultos-aos-sabios-e-prudentes/

Herói



Sentir
O que transmitir
É permitir
Que algo seja sentido
E transmitido;
Não é transformar
Se quem escuta não concordar
Ou não quiser mudar.
Devemos focar
No nosso agir e mudar
E não o outro em salvar,
Pois não temos direito
De impedir que o outro seja ele mesmo.
Pensando no pouco de heroísmo
que pode ser possível,
Nós podemos expor algo sem violência
E não impor uma verdade sem paciência
Porque se não compreendermos a individualidade de cada um,
Não vamos nos enxergar como um
Ser em evolução
E que devemos fazer escolhas para sermos o herói do nosso próprio coração.

Referência: Fiz a poesia pensando na teoria de Jung mais especificamente no arquétipo de herói.